domingo, 1 de abril de 2012

CYTISUS SCOPARIUS (GIESTEIRA)


Giestas no jardim? Porque não?


Nos tempos da minha infância giesta ao pé da porta só seca para queimar na lareira ou no forno do pão ou na cama do gado ou na estrumeira (hoje, em português politicamente correcto dir-se-ia, no "composto"). Aqui eram sabiamente escolhidas pelo seu alto poder na fixação do azoto no solo através de uma relação de simbiose com a bactéria Rhizobium. Combinadas com o tojo eram imprescindíveis nas montureiras.


Ah! E também eram usadas como vassouras.

Esta planta vivaz é uma leguminosa (fabaceae). Floresce entre fins de março e junho. Adapta-se a qualquer tipo de solo mas prefere os terrenos arenosos e secos expostos ao sol. Resiste muito bem à seca. Pode tornar-se infestante. As variedades Firefly e Andreanus apresentam flores de cor vermelha alaranjada como nas fotos e são mais usadas em jardim do que as tradicionais amarelas (Moonlight). Já não vamos mais ao mato: o mato veio ter connosco a nada menos que aos jardins...
Voltaremos quando da plena floração. Aí o tom das flores poderá não ser o mesmo de hoje

Fotos de ontem, no jardim.

Sem comentários:

Publicar um comentário