quarta-feira, 19 de junho de 2013

DRIMIOPSIS MACULATA


Não é comum encontrar a drimiopsis nos nossos jardins ou sequer no interior das casas onde também é possível ser cultivada. A flor é discreta e só mesmo as folhas com manchas negras ou acastanhadas lhe dão um carácter singular.


Tem-se mantido desde há anos no jardim em local de permanente sombra, embora bastante iluminado pela luz reflectida pela parede branca a cerca de metro e meio. No final do verão desaparecem as folhas e os caules florais, para despontar na primavera seguinte a partir do pequeno bolbo subterrâneo.    

 
Não foi nada fácil identificar a planta que, afinal, pertence á família das jacintáceas. Não lhe conheço sequer o nome em português (nos EUA chamam-lhe "Little white soldiers"). Foi adquirida na florista que quando não sabe, aposta displicentemente num qualquer nome. Tem dado provas de robustez mas muita atenção ao frio e ás geadas. É susceptível de se alargar como planta de cobertura. 
 
 
A inflorescência em espiga mede actualmente seis centímetros e meio em altura e o caule floral vinte e dois centímetros. As flores são ínfimas - cerca de 2,50 mm - situando-se as masculinas ao nível superior e as femininas inferiormente. Começam por ser brancas e com o tempo tornam-se esverdeadas.


Aqui o aspecto da inserção das folhas basais e do caule floral (mais escuro e ao centro). È muito conveniente cobrir a zona dos bolbos com palhagem, antes dos frios.
 
As folhas são de dimensões desiguais. Presentemente as maiores medem cerca de dez centímetros e o pecíolo oito. Em média medem 9 centímetros e o pecíolo cinco. Relativamente ás fotos, anote-se que apenas as das manchas escuras, como nas duas primeiras, são  folhas da drimiopsis.

Fotos: as duas primeiras de 12 de maio de 2012 e as restantes de junho de 2013, no jardim.

9 comentários:

  1. olá vitor ...gostaria de saber onde você conseguiu comprar esta planta.. estou atrás pois parte do meu jardim é bem sombreado e fiquei interessada mas já procurei em algumas lojas de plantas e ninguem conhece..sabe de alguma que venda on line? grata pela ajuda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Posso enviar umas batatas ,pensei que eram mais comuns pois tenho e pega com facilidade.

      Eliminar
  2. Olá, Jomilee. Esta planta foi-me oferecida por uma amiga que não tem jardim. Andei anos até conseguir identificá-la. Nunca a vi à venda. Parece-me ter vindo num lote de plantas que por vezes as grandes superfícies comerciais não especializadas em plantas adquirem no mercado internacional e põem à venda sem continuidade. Tenho pena de não poder ajudar. Um abraço e volte sempre.

    ResponderEliminar
  3. Belas fotos de uma bela espécie, ficam meu parabéns para o autor! Eu cultivo dela por aqui (adora substrato encharcado). Não sei se ela aceita auto polinização, mas posso tentar fazer frutificar pra conseguir sementes.

    Uma curiosidade: Aqui ela não perde as folhas durante o inverno e cresce com o bulbo apenas parcialmente enterrado. Algumas imagens:

    http://s7.postimg.org/rdy3lzwx7/1402801_632213320170349_1032187665_o.jpg
    http://s21.postimg.org/w61kjer8n/image.jpg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Lobo Guará: muito obrigado pela gentileza do seu comentário. Vi com interesse as imagens que juntou. Acho notável o facto de o bulbo se apresentar parcialmente descoberto. Assim não acontece aqui e, claro, não tentei descobrir o caule subterrâneo com receio de prejudicar a planta. Também fiquei surpreendido com o desenvolvimento das suas plantas, seguramente mais do triplo das minhas. Mas o que mais me surpreendeu foi a ausência daquelas manchas negras nas folhas que a tornam tão atractiva. Serão exactamente da mesma espécie. Quanto à circunstância de perderem as folhas no final do outono, não me surpreende nada pela forte acção das geadas como as que estão ocorrendo este ano desde há dias. Hoje, por exemplo a manhã está a abrir descobrindo os campos sob um largo manto branco de geada. Nesta altura a acção das geadas na planta começa por se manifestar na margem do limbo avançando em direcção ao centro. Alteração da cor de verde para negro, enrolamento, definhamento, morte. Felizmente o bulbo é subterrâneo e pode assegurar a manutenção da vida da planta até ressurgir viçosa na primavera.
      Renovo os meus agradecimentos. Volte sempre. Um Abraço, Vítor.

      Eliminar
    2. Rectificação: na minha resposta acima, onde escrevi "Serão exactamente da mesma espécie" deverá ler-se
      "Serão exactamente da mesma espécie?"
      As minhas desculpas.

      Eliminar
  4. Conheço também pelo nome de Ledebouria petiolata. Quero plantá-la e testá-la em um local que não pega sol direto em nenhum horário, mas há claridade, vocês aconselham?

    Obrigado desde já pela ótima matéria!

    ResponderEliminar
  5. Nossa, não sabia que era difícil de encontrar, aqui em casa não venço arrancar e jogar fora, e fica em sol pleno.

    ResponderEliminar
  6. Drimiops maculata, seu nome. Havia alguns anos que surgiram sobre o telhado da casa de meu pai, que recebia sol pela manhã toda e a tarde toda sombra de uma árvore de folhas caducas. O telhado não existe mais, fiquei com uma muda que multiplicou se. Ela é perene, (tem folhas o ano todo) tem verde intenso. Não tem como colocar foto aqui.

    ResponderEliminar